26 maio, 2011

Atentado nas Sete-Fontes





Um dia após a publicação do Decreto n.º 16/2011 que classifica o sistema de abastecimento de águas à cidade de Braga no século XVIII, designado por «Sete Fontes» como monumento nacional, verifica-se que o acesso à mina do Dr. Amorim (a primeira a contar de cima) e à bica de abastecimento público de água, encontra-se vedado, seja por uma rede de malha sol no sentido ascendente, seja por um enorme portão no caminho de acesso no sentido Norte-Sul.
Que significa isto?
Alguém pode esclarecer?
Será que a classificação do complexo das Sete-Fontes exclui esta mina?
Como é possível interditarem o acesso ao local, onde outrora era um caminho público?
Foi mais uma daquelas permutas à moda da Câmara de Braga?

Junta de S. Victor, ASPA, JoveCoop, Peticionários e cidadãos em geral, esta é uma situação de alerta vermelho.
Será este o espaço destinado à área de edificação, onde a mina poderá ser transformada em quiosque?
Ou será que a referida mina reverteu a favor do novo Hospital, passando a designar-se "Mina José de Mello Saúde"?

Quem pode esclarecer esta situação?

2 comentários:

Anónimo disse...

O espaço vedado é pertença do hospital do grupo Mello. O hospital pode vedar o que é seu e como bem quiser. portanto senhores maledicentes de Braga, é melhor perderem a esperança do acesso livre.
Os Mellos ainda mandam em Portugal

Aníbal Duarte Corrécio disse...

Dantesco !