08 janeiro, 2011

a propósito de um PPS que circula na net (II)


A propósito da postagem anterior, recebi de um amigo bracarense o seguinte esclarecimento, à provocação que lhe foi lançada. O Chico decidiu meter mãos à obra.

Caro Zé de Braga:
São várias as formas para ver esta estátua. Mas vou começar pelo acessório (simbolo do nosso blogue) que é tudo quanto a envolve.

1. É normal que a data que lá está para o arcebispo seja colocada assim: é o período em que foi efectivamente arcebispo na Sé, não representa o homem, mas o arcebispo.

2. Raul Xavier morreu em 1964... e o cuidadoso autor à crítica das datas “não percebeu” que a estátua apareceu quase 40!!! anos mais tarde. Não há dúvida que se há provas de vida após a morte, esta é uma delas... (a estátua ao Santos da cunha, também teve uma espécie de quarentena durante muitos anos e a do Cónego Mego promete seguir o mesmo trajecto).

3. Quem terá sido então o “escultor”? Procure-se outro monumento patrocinado pelo Cabido e que teve a complacência do então IPPAR, o Monumento aos Arcebispos, no Rossio da Sé, e compare-se o estilo de ambas as peças. Lamento e muito que o autor deste PPS, que foi cuidadoso na iconografia e nas dimensões de certas partes da estátua, não tenha sido capaz de a analisar do ponto de vista estético. Aliás valorizou-a imenso ao colocá-la ao lado da magnífica pintura de Piero della Francesca, que se não é a que está no Museu de Arte Antiga é dessa série. Não escondo que do ponto de vista artístico, a esta estátua eu apenas posso atribuir a nota 0 (ZERO)!!!

4. “Autarquia promotora da iniciativa”. Não há ninguém em Braga mais crítico da autarquia do que eu, mas esta afirmação não é verdade. O promotor foi o deão da Sé de Braga, Cónego Eduardo Melo; a autarquia foi avisada mas fechou os olhos, foi totalmente complacente como era, aliás, em tudo quanto tocava este homem. O Pres da Câmara e o cónego estiveram juntos, por exemplo, nos órgãos sociais do Sporting de Braga, etc... ... ...

5. Pressões houve muitas, mas sobretudo para retirar a peça do local onde originalmente a colocaram, exactamente o Largo D João Peculiar, junto à Sé. Posso dizer-te que sem conhecer a estátua eu estive no centro delas, movimentei-me por aqui e acolá, etc., etc. Depois conto-te que demora tempo.

6. E lamento também que o autor deste PPS não tenha visto que esta peça é uma mais valia para Braga pois não há melhor exemplo em Portugal e, quiçá na Europa de uma estátua votiva aos cultos da fecundidade! (qual cheque bébé......) Na Índia há Kajurau, onde já estive e visitei os templos ditos do Kama Sutra, (séc. XII?), por isso não digo no mundo. Se Braga foi a mais imptt cidade romana no espaço português e uma das 5 mais importantes da Península, chegando mesmo um poeta latino, Ausónio (séc. III), a colocá-la entre as cidades ilustres do mundo romano daqueles tempos, e se o culto da fecundidade foi muitíssimo praticado pelos Romanos, porque é que Braga há-de renegar esse período áureo da sua história e não o há-de recrear? Temos que ver a coisa por aí. E não é preciso invocar que estamos em democracia!

7. Aliás, neste momento em que o dinheiro não abunda, vocês veriam que se retirassem a estátua ou a amputassem do que tem mais significativo haveria imediatamente fortes queixa dos proprietários das lojas ao lado. É que são tantas as pessoas que lá vão, sobretudo moças para tirar fotografias ao lado e nas mais diversas poses (simplesmente a olhar para ela, a afagá-la de diferentes maneiras, a beijá-la, etc.) que aquelas lojas comerciais iriam ter uma queda significativa nos seus negócios .

8. Aliás, e também, esta “estátua” é já uma embaixadora de Braga. Lembro-me que quando o Ronaldo esteve em Manchester e organizou uma orgia, actividade que saiu na penúltima página do jornal “A Bola”, disse-se que o jogador deveria ser tão dotado quanto o arcebispo de Braga e mostrou-se uma foto da estátua. Ou seja, publicidade gratuita, o que não é de perder em tempos de forte crise, à cidade e ao culto da fecundidade.

9. Neste momento em que se baixou o o valor do “abono de família” esta é uma forma de incentivar que as pessoas continuem a ter filhos. Deve ser por isso que a Igreja a aceita tão bem naquele local, num mesmo largo onde estão 2 igrejas e uma capela, um seminário e um museu da Igreja.

10. Por todas estas razões e por muitas outras que agora omito pois já perdi demasiado tempo com ruim peça, eu concluo: quem fez este PPS foi um homem que estava cheio de inveja, o que ele tem e o que ele bem gostaria de ter é fácil de perceber, não é preciso uma régua, deve ver-se a olho nú, e só não se vê porque ele tem vergonha de a mostrar
ou seja:
deixem o ARCEBISPO-PIROCA em paz!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

e por aqui me fico
Chico

2 comentários:

Aníbal Duarte Corrécio disse...

Chico amigo, o povo está contigo ! Vamos deixar o arcebispo-piroca em paz !

Anónimo disse...

Uma forma de atrair visitantes e salvar negócios em tempos de crise.

Esta postagem,não é só irreverência, tem muito mais.
E faz-nos pensar....